IUIÚ – SANTA LUZIA
14-12-2017
Iuiu celebra festa da padroeira Santa Luzia
Notícias
14-12-2017
Infância e Adolescência Missionária de Urandi realiza confraternização de fim de ano
DIOCESE
14-12-2017
Em avaliação, ECC diocesano realiza planejamento para o próximo ano
Notícias
14-12-2017
VII encontro das CEBs é realizado em Urandi
HORÁRIO DE MISSA

Notícias

Papa nomeia brasileiro novo Secretário do Dicastério para os Leigos, Família e Vida

31-05-2017 |

Papa nomeia brasileiro novo Secretário do Dicastério para os Leigos, Família e Vida


Cidade do Vaticano (RV) –  O Santo Padre nomeou Secretário do Dicastério para os Leigos, a Família e a Vida o Padre Alexandre Awi Mello, ISch. Diretor Nacional do Movimento de Schönstatt no Brasil.
O sacerdote passa a auxiliar o Cardeal Kevin Joseph Farrell, nomeado Prefeito do dicastério pelo Papa Francisco em 15 de agosto de 2016.
O Padre Alexandre Awi Mello, nascido no Rio de Janeiro em 17 de janeiro de 1971, é membro do Instituto Secular Padres de Schönstatt desde 1992.
Foi ordenado presbítero no Santuário da Mãe Três Vezes Admirável de Schönstatt no dia 7 de julho de 2001, pelas mãos de Dom Karl Josef Romer.
Depois de um ano como vigário numa paróquia da cidade de Santa Maria/RS, Brasil, sua comunidade lhe confiou o cuidado pastoral dos jovens nomeando-o assessor da juventude de Schönstatt no Sul e no Sudeste do Brasil. Nessa tarefa ele se manteve, mesmo depois de 2010 quando foi nomeado para a Direção do Movimento Apostólico de Schönstatt no Brasil, tarefa que passará a seu sucessor com sua transferência para Roma.
Estudos e atividades
Padre Alexandre Awi Mello concluiu seus estudos de Teologia na Pontifícia Universidade Católica de Santiago do Chile com o grau de Bacharel em teologia.
Entre 1998 e 2000, fez um mestrado em Teologia na Escola Superior de Filosofia e Teologia de Vallendar (PTHV), Alemanha. Sua monografia teve por tema “A Arte de Ajudar – atitudes fundamentais no acompanhamento espiritual”, obtendo a licença para a docência.
Ainda no ano de 2000 fez um curso de aprofundamento na Sociedade Alemã de Psicologia Pastoral (DGfP), com o tema: “O diálogo centrado na pessoa na pastoral”.
De 2004 a 2006, paralelo ao trabalho pastoral, fez um curso de especialização em “Counselling na pastoral” no Instituto para Counselling e Logoterapia (IATES), em Curitiba/PR, Brasil.
Desde 2010 trabalha em sua tese de doutorado na Universidade de Dayton, USA, com o Dr. Thomas Thompson, SM, na área de mariologia. Seu tema: Maria-igreja, Mãe do povo missionário: o Papa Francisco e a piedade popular mariana no contexto teológico-pastoral da América Latina.
Foi professor de Teologia Pastoral e de Teologia Sistemática no Instituto Paulo VI em Londrina/PR, de 2002 a 2004. Nos anos seguintes, lecionou na Pontifícia Universidade Católica do Paraná, campus Londrina.
Mudando-se para São Paulo em 2010, passou a lecionar na UNISAL, dos Salesianos, e na Faculdade de Filosofia e Teologia São Bento, onde era professor até sua nomeação.
Por meio de sua atividade como Diretor do Movimento Apostólico de Schönstatt no Brasil, adquiriu valiosas experiências na pastoral da juventude, no trabalho pastoral com famílias e no acompanhamento de pessoas em variadas condições de vida, bem como na pastoral popular em torno aos Santuários marianos de.
Participou na organização do Simpósio Teológico-pastoral sobre a Evangelização da Família na Pós-modernidade, 2006, e integrou o grupo brasileiro no XXIII Congresso Internacional de Mariologia em Roma, em 2012.
Conferência de Aparecida e JMJ
O sacerdote colaborou com o Cardeal Bergoglio durante a V Conferência Geral do Conselho Episcopal Latino-americano e do Caribe realizada em Aparecida em maio de 2007 e acompanhou o Pontífice por ocasião da XXVIII Jornada Mundial da Juventude, em 2013, no Rio de Janeiro. 
(Com informações da Assessora Nacional de Comunicação do Mov. Apostólico de Schoenstatt)
 
(from Vatican Radio)

Tags:
Notícias

Papa: um pastor deve preparar-se para se despedir bem

30-05-2017 |

Papa: um pastor deve preparar-se para se despedir bem


Cidade o Vaticano (RV) – O Papa Francisco celebrou na manhã desta terça-feira a Santa Missa na Capela da Casa Santa Marta. No centro da sua homilia esteve a primeira Leitura tirada dos Atos dos Apóstolos, que se pode intitular – disse Francisco – “A despedida de um bispo”. Paulo se despede da Igreja de Éfeso, que ele havia fundado. “Agora deve ir:

“Todos os pastores devem se despedir. Chega um momento em que o Senhor nos diz: vai para outro lugar, vai para lá, vem para cá, venha a mim. E um dos passos que deve fazer um pastor é também preparar-se para se despedir bem, não se despedir à metade. O pastor que não aprende a se despedir é porque tem alguma ligação não boa com o rebanho, um vínculo que não é purificado pela Cruz de Jesus”.
Paulo, então, chama todos os presbíteros de Éfeso e em uma espécie de “conselho presbiteral” se despede. O Papa destaca “três atitudes” do apóstolo. Primeiro, ele diz que nunca abandonou a luta: “Não é um ato de vaidade”, “porque ele diz que é o pior dos pecadores, sabe disso e diz”, mas simplesmente “conta a história”. E “uma das coisas que dará tanta paz ao pastor quando se despede – explicou o Papa – é recordar-se que nunca foi um pastor de compromissos”, ele sabe “que não guiou a Igreja com compromissos. Ele nunca abandonou a luta. “E é preciso coragem para isso”. Segundo ponto. Paulo diz que ele vai a Jerusalém “compelido pelo Espírito”, não sabe o que vai acontecer lá”. Ele obedece ao Espírito. “O pastor sabe que está em caminho”:
“Enquanto guiava a Igreja era com a atitude de não fazer compromissos; agora, o Espírito pede a ele para se colocar em caminho, sem saber o que vai acontecer. E continua, porque ele não possui nada seu, ele não fez do seu rebanho uma apropriação indevida. Ele serviu. ‘Agora Deus quer que eu vá embora? Vou embora sem saber o que vai acontecer comigo. Sei somente – o Espírito tinha feito ele saber – que o Espírito Santo de cidade em cidade me confirma que me esperam correntes e tribulações’. Isso ele sabia. Não vou me aposentar. Vou para outro lugar para servir outras Igrejas. Sempre o coração aberto à voz de Deus: deixo isso, vou ver o que o Senhor me pede. E aquele pastor sem compromissos é agora um pastor em caminho”.
O Papa explica por que não se apropriou do rebanho. Terceiro ponto. Paulo diz: “Eu não considero de nenhum modo preciosa a minha vida”: não é “o centro da história, da história grande ou da história pequena”, não é o centro, é “um servo”. Francisco cita um ditado popular: “Como você vive, você morre; como você vive, você se despede”. E Paulo se despede com uma “liberdade sem compromissos” e em caminho. “Assim se despede um pastor”:
“Com este exemplo tão bonito rezemos pelos pastores, pelos nossos pastores, pelos párocos, pelos bispos, pelo Papa, para que a sua vida seja uma vida sem conluios, uma vida em caminho, e uma vida onde eles não pensem estar no centro da história e assim aprendam a se despedir. Rezemos pelos nossos pastores”. (SP)
 
(from Vatican Radio)

Tags:
Notícias

Papa: aprender a ouvir o Espírito antes de tomar decisões

29-05-2017 |

Papa: aprender a ouvir o Espírito antes de tomar decisões


Cidade do Vaticano (RV) – É preciso deixar-se interpelar pelo Espírito Santo, apender a ouvi-lo antes de tomar decisões. Esta foi a exortação que o Papa Francisco dirigiu aos fiéis na homilia da Missa desta segunda-feira (29/05) na capela da Casa Santa Marta.

Nesta semana que antecede Pentecostes, afirmou  o Papa, a Igreja pede que rezemos para que o Espírito venha no coração, na paróquia, na comunidade. Francisco inspirou-se na Primeira Leitura, que poderíamos chamar de “Pentecostes de Éfeso”. De fato, a comunidade de Éfeso tinha recebido a fé, mas não sabia nem mesmo que existisse o Espírito  Santo. Eram “pessoas boas, de fé”, mas não conheciam este dom do Pai. Depois, Paulo impôs as mãos sobre eles, desceu o Espírito Santo e começaram a falar em línguas.
O Espírito Santo move o coração
O Espírito Santo, de fato, move o coração, como se lê nos Evangelhos, onde tantas pessoas – Nicodemos, a samaritana, a pecadora  – são impulsionados a se aproximar de Jesus justamente pelo Espírito Santo. O Pontífice então convidou a nos questionar qual o lugar que o Espírito Santo tem em nossa vida:
“Eu sou capaz de ouvi-lo? Eu sou capaz de pedir inspiração antes de tomar uma decisão ou dizer uma palavra ou fazer algo? Ou o meu coração está tranquilo, sem emoções, um coração fixo? Certos corações, se nós fizéssemos um eletrocardiograma espiritual, o resultado seria linear, sem emoções. Também nos Evangelhos há essas pessoas, pensemos nos doutores da lei: acreditavam em Deus, todos sabiam os mandamentos, mas o coração estava fechado, parado, não se deixavam inquietar”.
Não à fé ideológica
A exortação central do papa, portanto, é deixar-se inquietar, isto è, interpelar pelo Espírito Santo que faz discernir e não ter uma fé ideológica:
“Deixar-se inquietar pelo Espírito Santo: “Eh, ouvi isso… Mas, padre, isso é sentimentalismo?” – “Pode ser, mas não. Se você for pela estrada justa não é sentimentalismo”. “Senti a vontade de fazer isso, de visitar aquele doente ou mudar de vida ou abandonar isso …”. Sentir e discernir: discernir o que sente o meu coração, porque o Espírito Santo é o mestre do discernimento. Uma pessoa que não tem esses movimentos no coração, que não discerne o que acontece, é uma pessoa que tem uma fé fria, uma fé ideológica. A sua fé é uma ideologia, é isso”.
Interrogar-se sobre a relação com o Espírito Santo
Este era o “drama” daqueles doutores da lei que  eram contrários a Jesus. O Papa exortou a se interrogar sobre a própria relação com o Espírito Santo:
“Peço que me guie pelo caminho que devo escolher na minha vida e também todos os dias? Peço que me dê a graça de distinguir o bom do menos bom? Porque o bem do mal se distingue logo. Mas há aquele mal escondido, que é o menos bom, mas esconde o mal. Peço essa graça? Esta pergunta eu gostaria de semeá-la hoje no coração de vocês.”
Portanto, é preciso se interrogar se temos um coração irrequieto porque movido pelo Espírito Santo ou se fazemos somente “cálculos com a mente” . No Apocalipse, o apóstolo João inicia convidando as “sete Igrejas” – as sete dioceses daquele tempo, disse o Papa Francesco – a ouvir o que o Espírito Santo lhes diz. “Peçamos também nós esta graça de ouvir o que o Espírito diz à nossa Igreja, à nossa comunidade, à nossa paróquia, à nossa família e cada um de nós, a graça de aprender esta linguagem de ouvir o Espírito Santo”.
(from Vatican Radio)

Tags:
Notícias

Regina Coeli. A Igreja existe para anunciar o Evangelho – Papa recordou vítimas dos atentados no Egipto e Manchester

28-05-2017 |

Regina Coeli. A Igreja existe para anunciar o Evangelho – Papa recordou vítimas dos atentados no Egipto e Manchester


Domingo 28 de Maio. Sol brilhante em Roma. Uma grande multidão reuniu-se na Praça de São Pedro para recitar, ao meio dia, a oração do Regina Coeli com o Santo Padre. Antes porém, Francisco fez uma reflexão sobre o significado cristão deste domingo que, em Itália e vários outros países, é dedicado à Ascensão de Jesus ao Céu, 40 dias depois da Páscoa.O Papa partiu da página bíblica que encerra o Evangelho de São Mateus para descrever a cena da despedida de Jesus dos seus discípulos.Tudo se passa na Galileia, onde Jesus os tinha convidado a segui-Lo e a formar o primeiro núcleo da sua nova comunidade. Depois de ter passado através do “fogo” da paixão e da ressurreição, os discípulos ao ver Jesus prostram-se perante Ele, embora alguns tivessem ainda dúvidas – disse o Papa que acrescentou:“É a essa comunidade temerosa que Jesus deixa a imensa tarefa de evangelizar o mundo; e concretiza este encargo com a ordem de ensinar e baptizar em nome do Pai, do Filho e do Espirito Santo” .A Ascensão de Jesus ao Céu – explicou o Papa – constitui, portanto, o fim da missão que o Filho recebera do Pai e o início da continuação dessa missão pela Igreja. A partir desse momento a missão de Jesus na terra é mediada por aqueles que acreditam n’Ele e O anunciam aos outros. É uma missão que durará até ao fim dos tempos como disse o próprio Jesus.É uma presença que traz fortaleza, conforto, apoio nas situações em que o anúncio do Evangelho comporta dificuldades. A Ascensão recorda precisamente esta assistência de Jesus e do seu Espírito que dão confiança e segurança ao nosso testemunho cristão no mundo. Rerevela-nos porque é que a Igreja existe:“A Igreja existe para anunciar o Evangelho! Só para isto. E a alegria da Igreja é anunciar o Evangelho. A Igreja somos todos nós baptizados. Hoje somos convidados a compreender melhor que Deus nos deu a grande dignidade e responsabilidade de O anunciar ao mundo, de O tornar acessível à humanidade. Esta é a nossa dignidade, este é a maior honra de cada um de nós, de todos os baptizados!”O Papa convidou a reforçarmos, com os olhos elevados ao Céu nesta festa da Ascensão, os nossos passos na terra para continuar com entusiasmo e coragem o nosso caminho, a nossa missão de dar testemunho e de viver o Evangelho no nosso meio ambiente. Advertiu, porém, a termos a consciência de que tudo isso não depende em primeiro lugar das nossas forças, capacidade organizativa e recursos humanos, mas sim da luz do Espirito Santo…“Somente com a luz e a força do Espirito Santo é que podemos desempenhar eficazmente a nossa missão de dar a conhecer e fazer experimentar cada vez mais aos outros o amor e a ternura de Deus.”Francisco concluiu pedindo a Nossa Senhora para nos ajudar a contemplar os bens do Céu, que o Senhor nos promete e a tornarmo-nos testemunhos cada vez mais credíveis da sua Ressureição, da verdadeira Vida.**Depois da oração do Regina Coeli, o Papa exprimiu a sua proximidade ao “caro irmão Papa Tawadros IIe à comunidade copta ortodoxa no Egipto, que há dois dias foi vítima de mais um acto feroz de violência. As vítimas, entre as quais crianças, são fiéis que se dirigiam a um santuário para rezar, e foram mortos depois de se terem recusado a renegar a sua fé cristã. O Senhor acolha na sua paz estes corajosos testemunhos destes mártires, e converta o coração dos terroristas.”Seguidamente, o Papa convidou a “rezar pelas vítimas do horrível atentado de segunda-feira passada em Manchester, onde tantas jovens vidas foram cruelmente interrompidas” .Francisco declarou-se próximo dos familiares e de quantos choram o desaparecimento dessas vidas.A seguir Bergoglio recordou que hoje se celebra o Dia Mundial das Comunicações Sociais, sobre o tema “Não temas porque eu estou contigo”.“Os meios de comunicação social – prosseguiu – dão a possibilidade de partilhar e difundir instantaneamente a notícia de forma capilar. Essas notícias podem ser belas ou tristes, verdadeiras ou falsas; rezemos para que a comunicação, em todas as formas, seja efectivamente construtiva, ao serviço da verdade, recusando os preconceitos, e difunda a esperança e a confiança no nosso tempo”.A concluir o Papa saudou diversos grupos da Itália e de outros países, presentes na Praça. De entre eles os Missionários Combonianos que estão a comemorar 150 anos de fundação.Uma menção especial e um encorajamento foi para os representantes das associações de voluntariado que promovem a doação de órgãos, “um acto nobre e meritório” , disse Francisco.Depois saudou os trabalhadores da cadeia televisiva Mediaset/Roma, desejando que a sua situação de trabalho se possa resolver, tendo como finalidade o verdadeiro bem da empresa e não limitando-se ao mero lucro, mas respeitando os direitos de todas as pessoas envolvidas.O Papa concluiu a sua alocução dominical recordando a sua visita ontem a Génova e agradecendo aos genoveses. “Quero concluir com uma grande saudação aos genoveses e uma grande obrigado pelo caloroso acolhimento que me reservaram ontem. Que o Senhor os abençoe abundantemente e Nossa Senhora da Guarda os proteja”(DA)(from Vatican Radio)

Tags:
CARAÍBAS - SANTO ANTÔNIO

Padre Paulo Ferreira é apresentado como administrador paroquial de Caraíbas

15-05-2017 | Por Vivaildo Barbosa/Pascom Caraíbas

Na tarde deste domingo (14), no espaço de eventos de Caraíbas, o bispo diocesano Dom Carvalho presidiu a celebração Eucarística de acolhida ao padre Paulo Ferreira da Silva, que agora é o novo administrador paroquial da Paróquia Santo Antônio de Lisboa, em Caraíbas. Há muito tempo sem a provisão de um pároco, a Paroquia de Caraíbas se alegra com a chegada de seu novo pastor.

Quase todas as 27 comunidades rurais estiveram presentes na celebração. Em diversos momentos, os fiéis demonstraram, com palmas, a alegria da chegada do novo padre. Na homilia, o bispo deixou uma mensagem de alegria e de gratidão e, ao mesmo tempo, uma mensagem de incentivo à paroquia e ao padre Paulo. Pediu aos paroquianos que ajudassem o padre em seu pastoreio, e ao padre que, na medida do possível, visitasse as comunidades e doentes, apoiasse os movimentos e as pastorais.

Nas faixas com mensagens de acolhida, a paróquia acolheu ao padre Paulo e a Dom Carvalho, que pela primeira vez esteve em Caraíbas. O padre Paulo também expressou a sua alegria e gratidão pela nova missão e disse que, a partir de agora, a nossa casa também é casa dele e que a paróquia de Caraíbas é também é paróquia dele. Pediu aos paroquianos que rezassem por ele, para que faça um bom trabalho.

De Urandi, última paróquia de padre Paulo, veio um casal, que agradeceu ao padre pelo tempo que serviu à paroquia e pediu aos paroquianos que cuidem bem do novo pastor. Ao final, o bispo fez a leitura da ata de posse, que foi assinada por ele, pelo padre e por membros da paróquia.

GUANAMBÍ – SANTO ANTÔNIO

Dom Carvalho visita comunidades em Guanambi

15-05-2017 | Por Pascom Guanambi

O bispo da Diocese de Caetité, Dom José Roberto Silva Carvalho, esteve, no dia 12 de maio,  na Paróquia Santo Antônio, em Guanambi, para visitar algumas comunidades urbanas.

Acompanhado pelo pároco Mons. Alex Adriano Barbosa e pelo padre Eutrópio Aécio, vigário cooperador da paróquia, Dom Carvalho visitou as seguintes capelas: São Sebastião (Bairro São Sebastião), Santa Mônica (Bairro Belo Horizonte), São Geraldo (Bairro Brasília), Nossa Senhora Imaculada Conceição (Bairro Alto Caiçara), Divino Espirito Santo (Bairro Sol Nascente), Santa Clara (Bairro Beija-Flor), São Benedito (Bairro São Benedito), Santa Rita (Bairro Paraiso), São Francisco (Bairro São Francisco) e Nossa Senhora de Guadalupe (Bairro Alvorada).

Mesmo não sendo uma visita oficial, o bispo veio com a intenção especifica de conhecer as referidas comunidades, sua localização geográfica e estruturas pastorais em vista da possível criação de uma nova Paróquia em Guanambi. A visita oficial se dará aos 13 de junho por ocasião do Encerramento da Festa em Louvor a Santo Antônio, padroeiro da cidade.

Esperamos que iluminado pelo Espirito Santo, nosso pastor diocesano possa discernir e tomar a decisão para o melhor atendimento e caminhada do povo de Deus nesta Paróquia. Unamo-nos também em oração.

CARAÍBAS - SANTO ANTÔNIO

“Conhecereis a Verdade e a Verdade vos libertará” é tema do Evangelizart, em Caraíbas

15-05-2017 | Por Vivaildo Barbosa/Pascom Caraíbas

“Conhecereis a Verdade e a Verdade vos libertará” foi o tema do encontro.

Entre os dias 13 e 14 de Maio, a Paróquia Santo Antônio de Lisboa, em Caraíbas, realizou a terceira edição do Evangelizart, com o tema “Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará”. O encontro foi organizado pelo Ministério Jovem paroquial, que é ligado à Renovação Carismática Católica (RCC).

O evento teve inicio, no sábado pela manhã, com a Santa Missa presidida pelo Padre Paulo Ferreira. Após a celebração, os participantes viveram momentos de pregação, oração e louvor. O coordenador diocesano da RCC, Ricardo Santos, e Monalisa Cruz, da RCC de Malhada de Pedras, conduziram o encontro, que também teve, na programação, show e muita animação.

A terceira edição do Evangelizart terminou por volta do meio dia de domingo.

Notícias

JMJ no Panamá já tem logo

15-05-2017 |

JMJ no Panamá já tem logo


Cidade do Panamá (RV) – A Jornada Mundial da Juventude 2019 já tem seu logo oficial. A imagem foi apresentada neste domingo (14/05) pelos organizadores da JMJ, que se realizará no país de 22 a 27 de janeiro de 2019.

Na imagem, estão representados o istmo do país, o Canal do Panamá, a Cruz Peregrina e a imagem de Nossa Senhora com um coroa de cinco pontos, indicando os cinco continentes. As figuras aparecem formando um coração. 
A criação pertence a uma jovem de 20 anos, que participou de várias Jornadas desde muito pequena: Ambar Calvo é uma estudante de arquitetura na Universidade do Panamá.
Ela explica o Canal simboliza o caminho do peregrino que descobre em Maria o meio para se encontrar com Jesus; a silhueta do Istmo panamenho representa o local de acolhida; e os pontos na coroa de Maria os peregrinos de cada continente.
Seleção
O logo foi escolhido entre 103 propostas que foram avaliadas por um júri integrado por especialistas em desenho gráfico, marketing e outras profissões do ramo, que selecionaram as melhores três ideais. Mas a escolha definitiva ficou a cargo do Comitê Executivo da JMJ, com o Dicastério para os Leigos, a Família e a Vida.
Pequeno país, grande coração
O Arcebispo de Cidade do Panamá, Dom José Domingo Ulloa Mendieta, declarou-se emocionado com o talento da juventude panamenha, porque este desenho “conseguiu captar a mensagem que desejamos enviar aos jovens do mundo, a pequenez do nosso país, mas a grandeza do nosso coração, aberto a todos sem exclusão”.
“Os jovens são a reserva moral e humana de nossas sociedades e da própria Igreja, eles são capazes de transformá-las por inteiro, positivamente, se formos capazes de ensinar-lhes a amar como Jesus fez conosco”, destacou ainda o Arcebispo panamenho.
(from Vatican Radio)

Tags:
ARACATU – SÃO PEDRO

Fé e devoção na visita da imagem peregrina à Paróquia de Aracatu

14-05-2017 | Por William Oliveira/Pascom Aracatu

De 7 a 14 de maio, a Paróquia São Pedro Apóstolo de Aracatu recebeu a réplica da imagem de Nossa Senhora Aparecida, que está peregrinando pelos municípios que fazem parte da Diocese de Caetité. Trazida pelos paroquianos e fiéis da Paróquia Santo Antônio de Lisboa (Caraíbas), Aracatu recebeu, com alegria e festa, a imagem da Padroeira do Brasil que tem inúmeros devotos pela cidade. Uma procissão saindo da Praça Pe. Ladislau Klener deu início as atividades, seguida pela celebração Eucarística presidida pelo padre Paulo Ferreira.

Os fiéis e devotos viveram um tempo de graça de Deus, com oportunidade de se aproximar de Jesus e entrar na dinâmica da Salvação. Durante a semana que esteve na paróquia, a imagem visitou comunidades, o Centro Social e ficou exposta na Matriz para a visitação de todos os devotos.

Na programação, orações do terço e do ofício, reflexões sobre os 300 anos do encontro da imagem no Rio Paraíba do Sul, região do Vale do Paraíba (SP), encontro com crianças e idosos e, encerrando as atividades, uma linda procissão luminosa pelas ruas da cidade no dia de Nossa Senhora de Fátima, seguida pela celebração Eucarística de envio da imagem. As pastorais, grupos e movimentos da paróquia se organizaram para fazer dessa semana uma semana de bênçãos para a cidade.

Na manhã deste domingo (14), acompanhada pelos paroquianos, a imagem foi entregue aos fiéis da Igreja São Sebastião (Matriz) da paróquia vizinha Senhor Bom Jesus, em Brumado.

Notícias

Papa reza pelas populações afligidas por conflitos e guerras

14-05-2017 |

Papa reza pelas populações afligidas por conflitos e guerras

Depois da oração mariana do Regina Coeli, o Papa manifestou mais uma vez a sua solidariedade em relação às populações do mundo afligidas por guerras e conflitos.
“Caros irmão e irmãs, confio a Maria, Rainha da paz, a sorte das populações aflitas por guerra e conflitos, de modo particular no Médio Oriente. Tantas pessoas inocentes são duramente provadas, seja cristãos, seja muçulmanos, seja pertencentes a minorias como os Yazidi, que passam por trágicas violências e discriminações.”
O Papa exprimiu a sua solidariedade acompanhada de orações  e agradeceu a quantos se empenham em ir ao encontro das necessidades humanitárias. E não deixou de encorajar ao diálogo:
“Encorajo as diversas comunidades a percorrer o caminho do diálogo e da reconciliação para construir um futuro de respeito, de segurança e de paz”
O Papa recordou depois que ontem em Dublim, na Irlanda do Sul, foi proclamado beato o sacerdote jesuíta, John Sullivan. Ele viveu na Irlanda entre os seculos XIX e XX e dedicou-se ao ensino e à formação espiritual dos jovens. Era muito amado e procurado como padre pelos pobres e os que sofriam. O Papa deu graças a Deus pelo seu testemunho.
A seguir, Francisco saudou os peregrinos da Itália e de vários outros países presentes na Praça de São Pedro, referiu-se de modo particular aos participantes na iniciativa “Passeggini vuoti” (carrinhos vazios) contra a diminuição da natalidade em Itália, um grupo de mãe italianas de Bordighera e disse:
“O futuro das nossas sociedades requer da parte de todos, especialmente das instituições, uma atenção concreta á vida e à maternidade. Este apelo é particularmente significativo hoje quando se celebra, nalguns Países, a festa da Mãe; recordemos com gratidão todas as mães, mesmo as que estão no Céu, confiando-as a Maria, Mãe de Jesus”.
E aqui o Papa convidou a um momento de silencio para que cada um rezasse pela própria mãe.
E terminou desejando bom domingo a todos e pedindo que não nos esqueçamos de rezar por ele. 
(DA) 
(from Vatican Radio)

Tags:
Página 20 de 63« Primeira...10...1819202122...304050...Última »