GUANAMBI - SÃO GERALDO MAJELLA
17-10-2017
São Geraldo Majella, em Guanambi, é 37ª paróquia da Diocese de Caetité
GUANAMBÍ – SANTO ANTÔNIO
17-10-2017
Paróquia Santo Antônio de Guanambi realiza Assembleia Paroquial
Notícias
17-10-2017
Cavalgada, em Sebastião Laranjeiras, homenageia Nossa Senhora Aparecida
DIOCESE
17-10-2017
NOTA DE ESCLARECIMENTO
HORÁRIO DE MISSA

ARACATU – SÃO PEDRO

Emoção e gratidão marcam a despedida do padre Hélio Guimarães, em Aracatu.

06-05-2017 | Por Jamile Amorim/Pascom Aracatu

Na tarde do último domingo, 30, em Aracatu, a Paróquia São Pedro Apóstolo se despediu do padre Hélio Guimarães Cândido, que por 10 anos se dedicou à paroquia. A missa de envio contou com a presença de representantes de todas as comunidades rurais, paroquianos, amigos, familiares e autoridades, os quais manifestaram o carinho ao padre que continuará sua missão sacerdotal na Paróquia Nossa Senhora da Abadia, em Boquira.

Presidida pelo próprio padre Hélio, na missa não faltou emoção. Durante toda a celebração, os fiéis puderam homenagear e demonstrar todo carinho e agradecimento ao padre que esteve à frente da paróquia com o compromisso de ouvir, reunir e orientar as famílias, pregando a Palavra de Deus para a formação de todos os paroquianos, tornando-os mais fraternos na vivência da comunidade cristã, organizar e formar os grupos e pastorais, celebrar os sacramentos e a liturgia.

O padre se despede, mas deixa um grande legado para a comunidade e para a cidade, é o precursor da construção da nova e moderna igreja Matriz. Com um espaço mais amplo capaz de acolher um número maior de fiéis, a nova igreja foi construída com ajuda e doações de pessoas que dedicaram tempo e boas ações, para, junto ao padre Hélio, realizar a grande necessidade da paroquia, uma Matriz maior que comporte a comunidade de cristãos católicos da cidade.

Em seu pronunciamento, o padre Hélio, demostrando emoção, teceu agradecimentos a todos os grupos, pastorais, amigos, familiares e a todas as pessoas que o ajudou durante o tempo que ficou na cidade. Foi a oportunidade também do Padre relatar sua trajetória, dificuldades, angústias e alegrias durante os anos em que permaneceu à frente da paróquia. “Demorou cinco anos para eu aceitar que Aracatu era minha missão. Passei noites pensando que não conseguiria dar conta” admitiu o padre, emocionando a todos.

Após a Celebração Eucarística as homenagens prosseguiram na quadra do Projeto Social Madre Maria Miguel, onde todos puderam mais uma vez prestigiar e demostrar agradecimentos as ações do Padre. O padre Hélio, homem de coragem, construiu em Aracatu uma comunidade cristã mais confiante e fiel em sua fé, levou a Palavra de Deus para várias regiões e, com suas palavras e ações, ajudou muitas pessoas que precisavam de um apoio amigo, sendo nessa terra um verdadeiro representante de Cristo.

MAETINGA – SANTO ANTÔNIO

Paróquia de Maetinga acolhe imagem peregrina da Mãe Aparecida

06-05-2017 | Por Edna Maria Alves/Pascom Maetinga

A imagem peregrina de Nossa Senhora Aparecida esteve de 9 a 23 de abril na Paróquia Santo Antônio de Pádua, em Maetinga. Com alegria e jubilo, a imagem foi recebida pela paróquia na praça Durvalino Furtuoso de Souza e, durante a permanência na cidade, foi acolhida com devoção e fé pelos moradores, nos lugares por onde passou.

Dona Naia, de 104 anos, muito devota da Santa, fez questão de pedir uma visita da imagem na casa dela. Acamada, recebeu a benção de Nossa Senhora Aparecida. Na creche Vovó Rita, a Legião de Maria e as religiosas da congregação Filhas do Divino Zelo organizaram momentos de oração e homenagens à Mãe Aparecida. Na Comunidade do Mateiro, devotos aguardavam a chegada da imagem, com cantos e flores. Na presença da Padroeira do Brasil, o terço de Nossa Senhora foi recitado pela comunidade.

A sede da Obra Social Padre Ladislau Klener também acolheu a imagem. Crianças atendidas pela Casa de Apoio rezaram em torno da Santa. Durante os 15 dias em que esteve em Maetinga, a imagem também visitou várias comunidades rurais, que demonstraram a devoção à Mãe Aparecida.

Com homenagens dos catequistas e crianças da catequese, a imagem peregrina se despediu de Maetinga e seguiu para a paróquia vizinha de Presidente Jânio Quadros.

Notícias

Papa Francisco à Guarda Suíça: sejam fortes, mas também gentis

06-05-2017 |

Papa Francisco à Guarda Suíça: sejam fortes, mas também gentis


Cidade do Vaticano (RV) – O Papa Francisco recebeu em audiência na manhã deste sábado (06/05), na Sala Clementina, a Guarda Suíça Pontifícia, por ocasião da festa da corporação e do juramento, na parte da tarde, no Pátio São Dâmaso, no Vaticano, de 40 novos recrutas.
O juramento da Guarda Suíça se realiza todos os anos na data em que se recorda a morte de 147 guardas caídos na defesa do Pontífice durante o Saque de Roma de 6 de maio de 1527.
“Hoje vocês não são chamados a esta heroica oferta da vida física, mas a outro sacrifício não menos árduo: a servir à força da fé. Ela é uma válida barreira para resistir às várias forças e potestades desta terra e, sobretudo, àquele que é ‘o príncipe deste mundo’, o ‘pai da mentira’, que circula como um leão buscando a quem devorar’, segundo dizia o apóstolo Pedro (1 Pd 5,8).”
O Santo Padre convidou os Guardas Suíços a serem fortes e corajosos, mas também gentis, acolhedores e pacientes no serviço realizado no Vaticano:
“Que os peregrinos e os turistas que têm a possibilidade de encontrá-los fiquem edificados descobrindo em vocês, além das características compostura, precisão e seriedade profissional, também generoso testemunho cristão e santidade de vida. Seja essa a primeira preocupação de vocês.”
O Pontífice aproveitou a ocasião para renovar a toda a corporação da Guarda Suíça seu reconhecimento “pela diligência e  solicitude com a qual realiza sua preciosa atividade a serviço do Papa e do Estado da Cidade do Vaticano”.
Peço que rezem por mim, ao tempo em que invoco para vocês a proteção da Virgem Santa e de seus patronos São Martinho de Tours, São Sebastião e São Nicola de Flüe – de quem este ano se celebra o sexto centenário, disse o Papa Francisco antes de conceder-lhes a Bênção apostólica. (RL)
(from Vatican Radio)

Tags:
Notícias

Papa a futuros sacerdotes: amizade com Jesus se manifesta no amor pelos pobres

06-05-2017 |

Papa a futuros sacerdotes: amizade com Jesus se manifesta no amor pelos pobres


Cidade do Vaticano (RV) – Os jovens que escolheram seguir o Senhor no caminho do sacerdócio são chamados a cultivar a amizade com Jesus, que se manifesta de modo privilegiado no amor pelos pobres. Foi o que disse o Papa Francisco ao receber em audiência na manhã deste sábado (06/05), na Sala do Consistório, no Vaticano, a Comunidade do Pontifício Seminário Campano de Posillipo – sul da Itália – , ao todo, cerca de 120 pessoas entre estudantes e formadores. Trata-se da comunidade do Pontifício Seminário Inter-regional da Região da Campania, sul da Itália.

Após ressaltar a particularidade do Seminário fundado em 1912 por vontade do Papa São Pio X, ou seja, o fato de ser um caso singular no atual panorama eclesial italiano – único seminário diocesano na Itália dirigido pela Companhia de Jesus –, o Santo Padre desenvolveu seu discurso articulado em três aspectos da formação em vista do presbiterado: a amizade pessoal com o Senhor Jesus; o discernimento; e o abrir-se sempre mais à dimensão do Reino de Deus.
Educar segundo o estilo de Santo Ignácio – disse o Pontífice – significa, sobretudo, favorecer na pessoa a integração harmônica a partir da centralidade da relação de amizade pessoal com o Senhor Jesus.
Para isso, acrescentou, “é importante conhecer, acolher e reformar continuamente a própria humanidade. Não cansar-se de seguir adiante, reformar: sempre em caminho. Nessa direção, também a formação intelectual não tende a ser o simples aprendizado de noções para tornar-se eruditos – mas vocês não são um dicionário, eh? –, mas quer favorecer a aquisição de instrumentos sempre mais refinados para uma leitura crítica da realidade, a partir de si mesmos”.
Chamar as coisas pelo nome é o primeiro passo para o conhecimento de si e, por conseguinte, para conhecer a vontade de Deus em nossa vida.
“Queridos seminaristas, não tenham medo de chamar as coisas pelo nome, de encarar a verdade de suas vocês vidas e de se abrir de modo transparente e verdadeiro aos outros, sobretudo a seus formadores, fugindo da tentação do formalismo e do clericalismo, que são a raiz da vida dupla, sempre.”
O discernimento foi o segundo aspecto ressaltado pelo Papa. O tempo do seminário é tempo de discernimento por excelência, disse.
“Mas neste tempo o exercício do discernimento deve tornar-se uma verdadeira arte educativa, para que o sacerdote seja um verdadeiro ‘homem do discernimento’. Hoje, mais do que nunca, o sacerdote é chamado a guiar o povo cristão no discernir os sinais dos tempos”, acrescentou.
Para ser especialistas na arte do discernimento é preciso ter, sobretudo, uma boa familiaridade com a escuta da Palavra de Deus, mas também um crescente conhecimento de si mesmos, do próprio mundo interior, dos afetos e dos medos. Para tornar-se homens do discernimento é preciso ser corajosos, dizer a verdade a si mesmos.
“Educar para o discernimento significa ‘expor-se’, sair do mundo das próprias convicções e preconceitos para abrir-se a compreender como Deus nos está falando, hoje, neste momento, neste tempo, neste momento.”
Por fim, afirmou, formar-se para o sacerdócio segundo um estilo inaciano significa abrir-se sempre à dimensão do Reino de Deus, cultivando o desejo do “magis”, daquele “mais” na generosidade do doar-nos ao Senhor e aos irmãos, que sempre estão diante de nós.
Buscar o Reino de Deus significa fugir da lógica da mediocridade e do “mínimo indispensável”, mas abrir-se para descobrir os grandes sonhos de Deus para nós. Buscar o Reino significa buscar a justiça de Deus e trabalhar para que as nossas relações, as comunidades, nossas cidades sejam transformadas pelo amor misericordioso e justo de Deus, que escuta o grito dos pobres, disse ainda o Papa Francisco.
“A busca da verdadeira justiça deve estimular no chamado uma crescente liberdade interior em relação aos bens, aos reconhecimentos deste mundo, em relação aos afetos e à própria vocação. Liberdade interior em relação aos bens: quero ressaltar isso. É o primeiro degrau, não é bonito, eh? Não se esqueçam: o diabo entre pelo bolso, sempre; depois segue a vaidade, e depois o orgulho, a soberba; e assim vai.”
De fato, os jovens que escolheram seguir o Senhor no caminho do sacerdócio são chamados a cultivar a amizade com Jesus, que se manifesta de modo privilegiado no amor pelos pobres, de modo a ser “testemunhas de pobreza, mediante a simplicidade e austeridade da vida, para tornar-se sinceros e críveis promotores de uma verdadeira justiça social”, foi a exortação do Papa Francisco. (RL)
(from Vatican Radio)

Tags:
Notícias

O convite do Papa aos estudantes que participaram no meeting pela paz, a fraternidade e o diálogo- Proibido resignar-se

06-05-2017 |

O convite do Papa aos estudantes que participaram no meeting pela paz, a fraternidade e o diálogo- Proibido resignar-se
Enquanto cresce uma cultura da destruição, os jovens têm o dever de se
encaminharem pela via da construção, aprendendo a amar, indo em frente, lutando
com criatividade e sobretudo evitando a resignação. Foi a recomendação que o
Papa fez aos participantes no meeting das escolas italianas pela paz, a
fraternidade e o diálogo «Protejamos a nossa casa», organizado pela coordenação
nacional de entidades locais pela paz e os direitos humanos. Na manhã de
sábado, 6 de maio, na sala Paulo VI, sete mil participantes entre estudantes e professores, animaram um
encontro sobre o tema «bem-aventurados os pacificadores», que se concluiu com a
chegada do Pontífice, o qual respondeu a cinco perguntas improvisando por cerca
de quarenta e cinco minutos. Francisco frisou em particular a necessidade de
educar as novas gerações nos valores da mansidão e da escuta respeitadora do
outro e criticou os tons cada vez mais exacerbados dos confrontos pré-eleitorais transmitidos na
televisão. Como solução desejou que seja recomposto o pacto educativo entre
escola e família, que se deteriorou.Entre recordações pessoais ligadas à sua infância e uma citação
final da conhecida canção de Mina «Parole parole», para aliviar o tom da
conversa, o Papa abordou argumentos de grande atualidade contidos nas questões
apresentadas pelos jovens. Antes de tudo elogiou as perguntas concretas, não ideológicas mas
inerentes a questões reais de vida diária: a crueldade das imagens de crianças
degoladas ou famintas presentes em todos os mass media, enquanto os que
trabalham pelo bem, que empregam a vida ao serviço dos outros não fazem
notícia; a tragédia dos migrantes; a idolatria do dinheiro e do poder; o
tráfico das armas e da droga; o trabalho não declarado e dos menores; a
exploração das mulheres. O desafio, comentou, é lutar contra tudo isto, ajudar
os outros sem ter medo, falar claro. E suscitou o aplauso dos presentes quando
ironizou sobre o facto de que se fale da «mãe de todas as bombas»: mas uma mãe
– observou – dá a vida e não a morte. Em seguida Francisco
advertiu contra o terrorismo dos mexericos, exortando a morder a língua em vez
de ser considerados terroristas. Não só, evitar também os insultos, que ferem.
E a propósito aconselhou a ler a carta de São Tiago, na qual o apóstolo explica
que o homem e a mulher que dominam a língua são perfeitos. Por fim mencionou a
preservação do meio-ambiente, cuja integridade está ameaçada por consumismo,
exploração, experimentações químicas sobre animais e vegetais, convidando a
voltar a pôr a mulher e o homem no centro da criação, fazendo comunidade e
procurando a paz.Em precedência o
Pontífice recebeu em audiência a comunidade do Pontifício seminário
inter-regional da Campânia de Posillipo,
Nápoles, confiando aos sacerdotes e formadores a missão de educar segundo o
estilo de Santo Inácio. Em seguida, à Guarda Suíça pontifícia, recebida por
ocasião do juramento dos novos recrutas, convidou a seguir o exemplo de São
Filipe Néri pondo-se nas pegadas dos santos.

Tags:
Notícias

Servir a potência da fé e resistir às forças do mal – Papa aos Guardas Suíços

06-05-2017 |

Servir a potência da fé e resistir às forças do mal – Papa aos Guardas Suíços


Comemos pelas palavras do Papa aos Guardas Suíços, nesta sua festa, ocasião que o Papa evocou ao afirmar que neste dia fazem “memória do doloroso e famoso “saque de Roma” [1527] em que os Guardas Suíços se distinguiram numa corajosa e indómita defesa do Papa, até ao sacrifício da vida”.  Hoje – prosseguiu Francisco – não sois chamados ao sacrifício da vida, mas a “um outros sacrifício não menos árduo: a servir a potencia da fé”, isto é a resistir ás várias forças do mal.
“Sois chamados a ser fortes e valorosos, sustidos pela fé em Cristo e pela sua palavra de salvação. A vossa presença na Igreja, o vosso importante serviço no Vaticano é uma ocasião para crescer como corajosos “soldados de Cristo”.
O Papa que abriu o seu discurso saudando de modo particular os novos recrutas – convidou todos a viverem o período que são chamados a passar na “Cidade eterna” com irmandade entre eles e uma vida exemplarmente cristã, pois que que tem a certeza de que o mais os levou a abraçar este serviço é a fé. Com efeito – disse – na base deste singular missão ao serviço à Santa Sé e da Igreja está o Baptismo, que habilita a dar testemunho de Cristo ressuscitado.
Francisco insistiu no convite aos Guardas a darem testemunho do Evangelho mesmo nos pequenos gestos quotidianos aos quais se deve dar um significado sempre novo, por forma a criar no seio do Corpo da Guarda Suíça um estilo de comportamento harmonioso, respeito e em comunhão com os superiores, e externamente, se exprima no acolhimento, na gentileza, na paciência.
Ainda relativamente ao período que passarão “na cidade eterna”, o Papa sugeriu-lhes visitar Roma, seguindo as pegadas dos santos e santas que viveram nesta cidade. Isto tornará ainda mais inesquecível e rico de frutos espirituais e culturais – disse – essa estada e esse período de vida.  
Por fim, o Papa exprimiu o seu reconhecimento a todo o Corpo da Guarda Suíça pela diligência e solicitude com que desempenha este serviço.
Na audiência participaram os pais, parentes e amigos dos Guardas, sinal do afecto dos católicos suíços pela Santa Sé, e da educação cristã que deram aos filhos.
Juramento novos Recrutas
Esta tarte às 17 horas terá lugar no Pátio de São Dâmaso, dentro do Vaticano, terá lugar a cerimónia de juramento dos novos recrutas. 
(from Vatican Radio)

Tags:
Notícias

AG CNBB: experiência de partilha, convivência, oração, estudo e reflexão

06-05-2017 |

AG CNBB: experiência de partilha, convivência, oração, estudo e reflexão


Aparecida (RV) – Mais de 350 bispos de todo o Brasil, bispos na ativa e eméritos se reuniram em Aparecida, na “Casa da Mãe”, entre os dias 26 de abril e 05 de maio para a 55ª Assembleia Geral da CNBB, Conferência Nacional dos Bispos do Brasil. Os trabalhos este ano foram centralizados no tema da “Iniciação à Vida Cristã”.

O tema amplamente discutido nestes dias foi votado e aprovado em um documento final, cuja elaboração ficou a cargo de uma comissão montada especialmente para sua elaboração. Durante os trabalhos o texto recebeu acréscimos e agora com a aprovação pelos bispos, o texto será assumido como um documento oficial da CNBB. Um texto de profunda qualidade, que busca corresponder aos desafios pastorais identificados pela missão da Igreja e acima de tudo procura por em pratica as diretrizes gerais da Ação evangelizadora que convoca a ser Igreja: casa da iniciação cristã.
O tema da iniciação à vida cristã, diz respeito à realidade da Igreja presente em todo o Brasil e fala de algumas preocupações da Igreja, por exemplo, a questão da transmissão da fé às novas gerações e a grande preocupação em formar não só adeptos, mas discípulos. Era preciso avaliar e dizer quais caminhos retomar.
A missão então dos bispos reunidos em Aparecida era a de traduzir toda a linguagem muitas vezes técnica em uma forma acessível e concreta para a pastoral. O texto constata que muitas paróquias do Brasil já conhecem a iniciação à vida cristã, mas também o fato de que muitas ainda não chegaram neste ponto, e por isso, o mesmo visa uma retomada dessa caminhada.
 
É um documento conciso dirigido aos catequistas em primeiro lugar, com linguagem acessível, direta, e com mudança de prática, mas também a todas as lideranças das comunidade, sejam eclesiais, sejam leigas. Questões importantes para a vida da Igreja.
Também presente nas reflexões o momento vivido pelos brasileiros, e como consequência dessas reflexões a divulgação da mensagem “Momento Atual”, na qual os bispos lançam estradas de esperança para uma população sofrida e angustiada por causa da crise econômica, política e social. Crise que atinge a população com a falta de emprego e de horizontes.
A nota sobre o Momento Atual contém uma análise da realidade política e econômica, bem como orientações pastorais à Igreja do Brasil.
Outros os momentos vividos em Aparecida como as celebrações do Ano Nacional Mariano e a comemoração dos dez anos da Conferência do Conselho Episcopal Latino-Americano (Celam), realizada aqui em Aparecida, em 2007. Tivemos também a celebração ecumênica e a bênção das imagens de Nossa Senhora Aparecida que percorrerão as dioceses e regionais até o encerramento do Ano Nacional Mariano, em outubro.
Foram dias muito intensos nos quais os pastores da Igreja Católica, sob o Manto da Mãe Aparecida, viveram uma experiência privilegiada de partilha fraterna, convivência, oração, estudo, reflexão, que certamente irá fortalecer a unidade, a comunhão do episcopado, mas também a unidade com o sucessor de Pedro, o Papa Francisco.
De Aparecida, SP, para a Rádio Vaticano, Silvonei.
(from Vatican Radio)

Tags:
Notícias

Tanque Novo celebra Festa do Imaculado Coração de Maria

05-05-2017 | Da Redação

Missa de abertura da Festa do Imaculado Coração de Maria, em Tanque Novo. Foto: Jucilene Aparecida Neves

Os festejos em louvor ao Imaculado Coração de Maria, padroeira da Paróquia de Tanque Novo, tiveram início, no dia 1º de maio, com alvorada às 4h da manhã, seguida de caminhada pelas ruas da cidade e encerando com um café da manhã partilhado. Ao meio dia a tradicional queima de fogos e badalar do sino. À noite, a celebração da Santa Missa presidida pelo padre João de Souza deu início ao novenário. A festa é uma tradição que vem de longa data, desde os primeiros moradores.

As celebrações acontecem durante todo o mês de maio, que é dedicado a Maria, a Mãe de Jesus. Após as novenas, são realizados leilões. A novidade deste ano, na abertura dos festejos, foi o passeio com Nossa Senhora em carro alegórico pelos bairros da cidade, seguido por motociclistas. Ao final do percurso na praça da Matriz, o padre abençoou as motos.

A festa do Imaculado Coração de Maria é organizada este ano pelo grupo Catequese Renovada.

MATINA – N. SENHORA DO PERPÉTUO SOCORRO

Padre Alessandro é enviado à Paróquia de Urandi

05-05-2017 | Da Redação

A noite do último domingo, 30, foi marcada por muitas emoções em Matina, com a celebração da missa de envio do padre Alessandro Santos à Paróquia Santo Antônio de Urandi.

O pároco, que atuou apenas quatro meses na paróquia de Matina, conseguiu, nesse curto período, conquistar o respeito e admiração dos fiéis pela sua maneira dinâmica de conduzir a comunidade, sempre com uma dose de humor que se tornou o seu diferencial.

Ao refletir sobre o Evangelho da noite (Lc 24,13-35), padre Alessandro convidou a comunidade a olhar para Jesus como verdadeiro caminho, capaz de levar à salvação. Também alertou a assembleia sobre a possibilidade de agir como os discípulos de Emaús, dispersando-se, afastando-se de Jesus, deixando-se abater pelos problemas do cotidiano, pela falta de fé.

Dentre as homenagens, a paróquia presenteou o padre, um momento de muita emoção para os presentes. Ao final da celebração, os fiéis formaram longas filas para abraçar o padre Alessandro, numa imensa demonstração de carinho e gratidão. Emocionada, a comunidade agradeceu pelo trabalho e dedicação, colocando-se de braços abertos para recebê-lo sempre.

Notícias

Assembleia CNBB: aprovado documento final

05-05-2017 |

Assembleia CNBB: aprovado documento final


Aparecida (RV) – Concluíram-se nesta manhã de sexta-feira os trabalhos da 55ª Assembleia Geral da CNBB, no Santuário Nacional de Aparecida (SP). Neste último dia de atividades tivemos a Santa Missa conclusiva no Santuário, presidida pelo Presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, Dom Sérgio da Rocha.

Foi aprovado o texto do documento final sobre o tema central da Assembleia sobre a iniciação à vida cristã, que agora será assumido como um documento oficial da CNBB. O texto do tema central busca corresponder aos desafios pastorais identificados pela Igreja.
Ontem à tarde tivemos a coletiva de imprensa com a Presidência da CNBB: Dom Sergio da Rocha, Presidente; Dom Murilo Krieger, Vice-presidente; e Dom Leonardo Steiner, Secretário-Geral. Foi apresentado um balanço geral da 55ª Assembleia Geral dos Bispos do Brasil com a participação de cerca de 370 bispos. Apresentada também a nota sobre o Momento Atual com a análise da realidade política e económica.
Mas sobre os trabalhos desses dias em Aparecida nós pedimos um comentário final ao Arcebispo de São Paulo, Dom Odilo Scherer.
De Aparecida, SP, para Rádio Vaticano, Silvonei José.
(from Vatican Radio)

Tags:
Página 20 de 57« Primeira...10...1819202122...304050...Última »