MALHADA DE PEDRAS – SENHOR BOM JESUS
21-02-2018
Com presença da PM, Paróquia de Malhada de Pedras discute tema da Campanha da Fraternidade
DIOCESE
20-02-2018
Realizado, em Caetité, I Encontro da Escola Fé e Política
MALHADA DE PEDRAS – SENHOR BOM JESUS
19-02-2018
Formação prepara catequistas de Malhada de Pedras para o início das atividades da catequese
MORTUGABA – SÃO JOSÉ
15-02-2018
Paróquia de Mortugaba realiza estudo sobre a Campanha da Fraternidade 2018
HORÁRIO DE MISSA

Artigos

“Dar o que puderdes para ajudar os irmãos!”, pede o Papa para o tempo da Quaresma

14-02-2018 | Por CNBB

Mensagem do Papa Francisco sobre a Quaresma para os católicos do mundo todo.

O Papa Francisco enviou uma mensagem especial para todos os católicos do mundo todo, para os cristãos e para todas as mulheres e homens de boa vontade sobre o significado da Quaresma. Leia a Mensagem do Papa.

PARA A QUARESMA DE 2018

“Porque se multiplicará a iniquidade,vai resfriar o amor de muitos”

(Mt 24, 12)

Amados irmãos e irmãs!

Mais uma vez vamos encontrar-nos com a Páscoa do Senhor! Todos os anos, com a finalidade de nos preparar para ela, Deus na sua providência oferece-nos a Quaresma, «sinal sacramental da nossa conversão», que anuncia e torna possível voltar ao Senhor de todo o coração e com toda a nossa vida.

Com a presente mensagem desejo, este ano também, ajudar toda a Igreja a viver, neste tempo de graça, com alegria e verdade; faço-o deixando-me inspirar pela seguinte afirmação de Jesus, que aparece no evangelho de Mateus: «Porque se multiplicará a iniquidade, vai resfriar o amor de muitos» (24, 12).

Esta frase situa-se no discurso que trata do fim dos tempos, pronunciado em Jerusalém, no Monte das Oliveiras, precisamente onde terá início a paixão do Senhor. Dando resposta a uma pergunta dos discípulos, Jesus anuncia uma grande tribulação e descreve a situação em que poderia encontrar-se a comunidade dos crentes: à vista de fenômenos espaventosos, alguns falsos profetas enganarão a muitos, a ponto de ameaçar apagar-se, nos corações, o amor que é o centro de todo o Evangelho. Leia mais »

DIOCESE

Papa Francisco cria nova diocese na Bahia e nomeia bispo

23-11-2017 | Por CNBB

Reprodução/CNBB

O Papa Francisco erigiu nessa quarta-feira, 22 de novembro, uma nova diocese no Brasil, a de Cruz das Almas (BA). No mesmo ato, Francisco nomeou como primeiro bispo da nova Igreja particular o atual bispo auxiliar de Olinda e Recife (PE), Dom Antônio Tourinho Neto. A nova diocese nasce a partir do desmembramento do território da Arquidiocese de Salvador (BA) e vai abranger os municípios de Cabaceira do Paraguaçu, Cachoeira, Cruz das Almas, Governador Mangabeira, Maragogipe, Muritiba, Santo Amaro, São Félix, Sapeaçu e Saubara.

A sede da nova Igreja particular que fará parte do regional Nordeste 3 da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) está a cerca de 140 quilômetros de Salvador (BA). Em 2.409 Km2 de área, a população é de 324 mil pessoas, 191 mil das quais, católicas. Possui 16 paróquias, 19 sacerdotes diocesanos e conta 7 diáconos permanentes.  Os seminaristas são 4 e as religiosas, 18.

Natural de Jequié na Bahia, Dom Antônio, foi nomeado Bispo Auxiliar de Olinda e Recife (PE) em 2014, pelo papa Francisco. Desde janeiro de 2015 ajuda dom Fernando Saburido a administrar a arquidiocese que é formada por 19 municípios, além do Arquipélago de Fernando de Noronha. A região eclesiástica tem 115 paróquias e uma população estimada em quatro milhões de habitantes.

DIOCESE

Dom Carvalho participa de audiência com o Papa Francisco, no Vaticano

15-09-2017 | Por Rádio Vaticano

A audiência foi nesta quinta-feira (14), no Vaticano. Mais de 100 bispos estiveram com o Papa.

O Papa Francisco recebeu na Sala Clementina, no Vaticano, nesta quinta-feira (14), os novos bispos ordenados nos últimos doze meses.  Os prelados participaram do curso de formação para os novos bispos, promovido pela Congregação para os Bispos e que teve início no dia 6 de setembro. Do Brasil, participaram vinte prelados, entre eles o bispo de Caetité, Dom José Roberto Silva Carvalho.

O Papa manifestou a alegria de conhecer pessoalmente e aprofundar com os novos bispos da Igreja a graça e a responsabilidade do ministério que receberam.  O discurso do Pontífice se deteve no discernimento espiritual e pastoral, necessário para que o povo chegue ao conhecimento e realização da vontade de Deus.

Dom Carvalho foi um dos 20 bispos brasileiros presentes na audiência.

“Somente quem é guiado por Deus tem título e credibilidade para ser proposto como guia dos outros. Pode ensinar e fazer crescer no discernimento somente quem tem familiaridade com esse mestre interior que, como uma bússola, oferece os critérios para distinguir, para si e para os outros, os tempos de Deus e sua graça; para reconhecer a sua passagem e o caminho de sua salvação; para indicar os meios concretos, agradáveis a Deus, a fim de realizar o bem que Ele predispõe em seu plano misterioso de amor para cada um e para todos. Essa sabedoria é a sabedoria prática da Cruz, que mesmo incluindo a razão e a sua prudência, as ultrapassa, porque conduz à fonte de vida que não morre, ou seja, conhecer o Pai, o único Deus verdadeiro, e aquele que Ele enviou, Jesus Cristo”, disse o Papa aos bispos.

Notícias

Papa: “Um minuto pela paz”

08-06-2017 | Rádio Vaticano

Divulgação

Na conclusão da Audiência Geral desta quarta-feira (7), o Papa Francisco recordou a iniciativa “Um minuto pela paz”, a ser realizada nesta quinta-feira, 8 de junho.

“Amanhã, às 13 horas, renova-se em diversos países a iniciativa “Um minuto pela paz”, isto é, um pequeno momento de oração na recorrência do encontro no Vaticano entre mim, o falecido Presidente israelense Peres e o Presidente palestino Abbas. Em nosso tempo, há tanta necessidade de rezar – cristãos, judeus e muçulmanos – pela paz”.

A iniciativa será realizada em vários países. Vamos rezar com o Papa este minuto em prol da paz.

Notícias

Papa: a nossa é uma alma migrante e a certeza da presença de Deus nos dá esperança

26-04-2017 | Da Vatican Radio

Papa: a nossa é uma alma migrante e a certeza da presença de Deus nos dá esperança

Cidade do Vaticano (RV) – A nossa é uma alma migrante e nossa existência é uma peregrinação, um caminho, no qual nunca estamos sozinhos.  E a promessa de Jesus de que estará conosco até o fim, nos faz estar em pé com esperança, na certeza de que Deus pode realizar aquilo que humanamente parece impossível.

O Papa Francisco inspirou sua catequese da Audiência Geral desta quarta-feira na passagem de Mateus, em que Jesus promete que estará conosco todos os dias, até o fim do mundo.

Uma verdade reforçada também pelo anúncio profético do nome que lhe será dado, “Emanuel”, que quer dizer, “Deus conosco”. Este mistério de um Deus, portanto, cuja identidade é “estar com”, em particular “conosco”.

“O nosso – frisou o Pontífice – não é um Deus ausente, levado por um céu muito distante; é, pelo contrário, um Deus “apaixonado” pelo homem, tão ternamente amante, a ponto de ser incapaz de separar-se dele”:

“Nós humanos somos hábeis em cortar ligações e pontes. Ele, pelo contrário, não. Se o nosso coração se esfria, o seu permanece incandescente. O nosso Deus nos acompanha sempre, mesmo se por desventura nós nos esqueçamos d’Ele. Na linha que divide a incredulidade da fé, decisiva é a descoberta de ser amados e acompanhados pelo nosso Pai, de não sermos nunca deixados sozinhos por Ele”.  Leia mais »

Tags:
Artigos

Papa Francisco envia mensagem sobre a Campanha da Fraternidade

01-03-2017 | DA REDAÇÃO

Por ocasião da Campanha da Fraternidade 2017, criada pela Igreja no Brasil na década de 1960, o Papa Francisco divulgou, em meados do mês passado, uma mensagem sobre a CF deste ano, na qual reconhece o mérito dessa iniciativa, realizada pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). Na carta, o Pontífice chama a atenção para os sinais de agressão à criação e degradação da natureza. Lembra, ainda, da sintonia profunda da vivência da espiritualidade e da liturgia da Quaresma, enquanto se realiza a Campanha.  Leia mais »

Notícias

Papa apresenta Quaresma como caminho de esperança

01-03-2017 | Agência Acclesia

Papa Francisco diz que a Quaresma é “um caminho de esperança” e alerta para a obsessão pelo dinheiro.

O Papa Francisco assinalou, nesta Quarta-feira de Cinzas, no Vaticano, o início da Quaresma, período de preparação para a Páscoa, e falou de um “caminho de esperança” que quer levar os católicos da “escravidão” à liberdade.

“[A Quaresma] é um caminho certamente exigente, como é bom que seja, porque o amor é exigente, mas é um caminho cheio de esperança. Mais: o êxodo quaresmal é o caminho no qual a própria esperança ganha forma”, disse, perante milhares de peregrinos reunidos na Praça de São Pedro para a audiência pública semanal.

Francisco aludiu às práticas penitenciais ligadas ao tempo de preparação para a Páscoa e sublinhou que “o cansaço de atravessar o deserto – todas as provas, as tentações, as ilusões, as miragens -, tudo isso serve para forjar uma esperança forte, sã”. Leia mais »

Notícias

Papa: a vaidade é a osteoporose da alma

22-09-2016 | Da Rádio Vaticana

Papa Francisco duranre a Missa em Santa Marta - OSS_ROM

Papa Francisco duranre a Missa em Santa Marta – OSS_ROM

Quinta-feira, 22 de setembro, na Missa em Santa Marta o Papa Francisco afirmou que a vaidade é a osteoporose da alma. O Evangelho do dia apresenta-nos o rei Herodes inquieto porque, depois de ter morto João o Batista, agora sente-se ameaçado por Jesus. Estava preocupado como o pai, Herodes o Grande, depois da visita dos reis magos – afirmou o Papa.

Segundo o Santo Padre, Herodes tem na alma duas inquietações: aquela boa “que nos dá o Espírito Santo e faz com que alma esteja inquieta para fazer coisas boas” e a “inquietação má, aquela que nasce de uma consciência suja”. E os dois Herodes resolviam as suas inquietações “matando” e passando “por cima dos cadáveres” – disse Francisco:

“Esta gente que fez tanto mal, que faz mal, tem a consciência suja e não pode viver em paz, porque vive numa comichão constante, numa urticária que não os deixa em paz… Esta gente praticou o mal, mas o mal tem sempre a mesma raiz, todo o mal: a avidez, a vaidade e o orgulho. E os três não deixam a consciência em paz; os três não deixam que a inquietação saudável do Espírito Santo entre, mas levam a viver assim: inquietos, com medo. Avidez, vaidade e orgulho são a raiz de todos os males”.  Leia mais »

Tags:
Notícias

Papa adverte que “não existe um Deus da guerra”

21-09-2016 | AFP

O Papa permanecerá apenas um dia na cidade do chamado santo dos pobres.

O Papa permanecerá apenas um dia na cidade do chamado santo dos pobres.

O papa Francisco advertiu que “não existe um Deus da guerra” antes de partir nesta terça-feira a Assis, centro da Itália, para pedir a paz para o mundo em um encontro com líderes de diferentes religiões.

“Não vamos a Assis para um espetáculo. Vamos para orar e para orar pela paz”, disse o Papa depois de lembrar durante sua homilia matutina que “o mundo está em guerra e sofre”.

“Nos assustamos com alguns atos terroristas, mas isso não é nada comparado com o que ocorre nestes países em que dia e noite caem bombas, assassinam crianças, idosos, homens e mulheres”, disse indignado.

“Acreditam que a guerra está longe daqui? Não, está perto, porque afeta todos nós”, afirmou o pontífice argentino depois de prever que a viagem de Assis será um dia de oração, de penitência e, sobretudo, de “pranto pela paz”.

Ao término de sua comovente homilia, Francisco partiu de helicóptero a Assis, a cidade de São Francisco, onde líderes de diferentes religiões o esperam para pedir em um ato conjunto o fim dos atentados, da violência e das guerras que atingem todo o planeta.  Leia mais »

Notícias

Papa: estar próximo de quem precisa de ajuda

12-07-2016 | Da Rádio Vaticana

Papa Francisco durante o Angelus - AFP

Papa Francisco durante o Angelus – AFP

Domingo, 10 de julho – no Angelus na Praça de S. Pedro neste XV Domingo do Tempo Comum o Papa recordou a parábola do “bom samaritano” proposta pelo Evangelho de S. Lucas. Uma narrativa “simples e estimulante” – disse o Santo Padre – que nos indica um “estilo de vida” no qual no centro não estamos nós mas “os outros” “que encontramos no nosso caminho” e que “nos interpelam” – afirmou Francisco.

Um doutor da lei, a propósito do mandamento ‘amar a Deus com todo o coração e ao próximo como a ti mesmo’, pergunta a Jesus: “quem é o meu próximo” – recordou o Papa – e Jesus responde-lhe contando-lhe uma parábola na qual um homem na estrada de Jerusalém a Jericó foi assaltado, maltratado e abandonado. Passam por ele um sacerdote e um levita e seguem adiante. Depois um samaritano, ou seja, um habitante da Samaria que, como lembrou o Papa, eram desprezados pelos judeus, teve compaixão daquele homem ferido e “tomou conta dele”. Leia mais »

Página 1 de 3123
Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com