Notícias

Pioneira na Bahia, Escola Agrícola de Riacho de Santana comemora 37 anos

27-10-2017 | Por Pe. Izaías Afonso Silva, pároco de Riacho de Santana

A Escola Família Agrícola de Riacho de Santana foi a primeira escola desse modelo na Bahia.

O aniversário de 37 anos da Escola Família Agrícola (EFA) e de 40 anos da ABEPARS de Riacho de Santana foi celebrado nesta sexta-feira (27). Celebramos a importância do seu trabalho, principalmente para os nossos jovens do meio rural, onde há 40 anos vivenciava o analfabetismo, a negação de direitos, a exploração dos trabalhadores rurais, a prática do êxodo rural. A maior parte da juventude rural daquela época migrava para grandes centros urbanos ou para as lavouras de cana-de-açúcar em São Paulo. A maioria desses jovens saíam sem escolarização e nenhuma qualificação profissional, se tornando vítimas do subemprego e submetidos a diversas situações de risco.

À luz do Evangelho, ora anunciado nesta paróquia, pelo Reverendíssimo e saudoso Pe. Aldo, mentor do projeto EFA na Bahia, entre o bem e o mal, ele soube presentear aos riachense com tão preciosa obra pela valorização do homem, da mulher e da juventude do campo, criando a Escola Família Agrícola nesta cidade, a pioneira na Bahia, sendo esta uma obra social, uma escola do campo, com metodologia específica para atender o público camponês, incentivando as organizações do povo na luta pelos seus direitos buscando melhores condições de vida, contribuindo para a permanência do jovem na roça, com qualidade de vida e sustentabilidade no campo.

A ABEPARS comemorou os seus 40 anos.

A escola durante este tempo colocou no mercado de trabalho inúmeros técnicos e técnicas em agropecuária, e vários outros profissionais que seguiram outros caminhos, sempre incentivados pela Escola. Sou um fruto deste projeto, hoje padre, emocionado e com muito orgulho, celebrei em ação de graças este momento único para muitos que passaram e ainda vivem contribuindo efetivamente com o fortalecimento do pequeno agricultor e o desenvolvimento da agricultura familiar, com sustentabilidade.

O movimento das Escolas Famílias Agrícolas (EFA) e da Pedagogia da Alternância vem crescendo e se fortalecendo numa luta que persegue os princípios da educação do campo. As EFAs consistem, basicamente, numa associação de famílias de pequenos agricultores que reúnem-se para garantir aos seus filhos a possibilidade de acesso a uma educação do campo diferenciada, criando uma Escola Comunitária de Alternância.

A EFA apresenta uma metodologia específica para atender o público camponês.

Diante disso deixo aqui registrado a gratidão por todos e todas que por aqui passaram, pais, educandos, equipes de trabalho da escola, diretorias, monitores, professores, parceiros, entidades e pessoas que de uma forma ou de outra zelaram/zelam e cuidaram/cuidam desse precioso bem. Em especial Pe. Aldo e Pe. João que acreditaram em uma ideia, um sonho, que não se constituía de nada realmente sólido, e mesmo assim adotaram como causa de seus esforços, e mantiveram suas perspectivas naquilo que passava a representar um ideal.

Hoje não temos um sonho realizado, porque o que é realizado já acabou, mas conservo-me na esperança de que tudo o que conseguimos se estenderá por muito tempo, mais e mais frutos há de surgir, cultivados com paciência, alegria e dedicação, porque todo fruto é criação que se faz pela transformação do presente.